Articles

RSS
  • A estrela cadente de 7 pontas

    20 oct. 2014, 6h33m

    Estrelas cadentes costumam ser associadas a alguma coisa que passou rápido pela vida, mas que deixou marcas. Representam algo que tenha mudado a sua vida.



    Sobre a estrela de 7 pontas:
    Simboliza o a integração e o místico.

    A mais importante atribuição do número 7 é, talvez, o fato de resultar da soma de 1 (a unidade) e 6 (a perfeição), constituindo-se o número místico por excelência.
    O 7 também resulta de 3 (o Céu, Yang, masculino, o domínio do espírito) e 4 (a Terra, Yin, feminina, o domínio da matéria), pelo que é considerado o número da unificação dos planos da existência.

    A maior parte das vezes, os pontos são atribuídos a várias correspondências, incluindo:
    -As sete direções (as quatro direções cardeais, mais acima, abaixo, e no interior).
    -Sete elementos mágicos (os quatro elementos mais três elementos adicionais, que variam, às vezes, magia, luz, e vida).
    -Ou sete lugares mágicos (sol, lua, mar, céu, madeira, vento, espírito e interligação)

    Como uma expressão do número sete, representa inteligência oculta e a beleza do “inteiro” (arco-íris e sinfonias são entrelaçadas de sete).
    Outro sistema de sete-dobra que pode ser relacionado a estrela de sete pontas inclui os sete chakras hindus principais -
    o chakra da coroa (Sahasrara).
    o chakra frontal (3º olho) (Ajna)
    o chakra da garganta (Vishuddha),
    o chakra do coração (Anahata),
    o chakra do plexo solar (Manipura),
    o chakra sacro (Swadhisthana),
    E o chakra básico (Muladhara),

    Esta estrela também tem um poder dos sete dias da semana, representando um ciclo.
  • "In the Presence of:" - Yes

    22 août 2014, 5h39m

    Tradução

    "Mais profundo do que cada oceano
    Mais profundo do que cada rio
    É isso que sua presença representa para mim

    Desvendando as palavras que ouço
    Encontrando-lhe em meu silêncio
    Descobrindo que estou com você constantemente
    Como eu era antes

    Se nós fôssemos flores
    Adoraríamos o sol
    E por que não agora?
    O alto está brilhando radiante
    Mais brilhante do que antes

    Conforme a porta foi sendo aberta
    Lá dentro estava uma cadeira de diamante
    Onde eu me sentava quando era jovem
    E escrevia as palavras

    Somente quando os jovens de coração
    Podem penetrar o mundo real
    Essa é a oportunidade pela qual tenho esperado
    Para você entender

    Se eu tivesse chances, eu as viveria com você
    Para lhe abraçar apertado e deixar seu amor me
    envolver. Mais profundamente do que nunca

    (Mais profundo do que cada oceano)
    E eu sei que esse amor é real
    (Mais profundo do que cada rio)
    Perceba que está destinado a ser
    É isso que seus olhos me dizem
    Você está ouvindo meus sentimentos
    Como era de se esperar
    (Mais claro do que cada aurora)
    Do oceano até o céu
    (Lindo como o pôr-do-sol)
    Cada rio até o mar
    A natureza me envolve constantemente
    Nós podemos ouvir o amor constantemente
    Isso é para você e para mim

    Dê meia-volta e venha mais fundo agora
    E então, o que acontece quando eu lhe toco lá?
    Você sente as palavras lhe envolvendo
    Pensando nas melhores cenas
    As memórias
    Já que ninguém mais
    Tem mais tempo
    Para lhe ajudar

    Porque se o intuito for
    As coisas que nos dão prazer
    Nos fazer um favor
    Não nos pressionar
    Dar ao nosso ego
    Um tempo para o prazer

    Pode você imaginar
    Qualquer justificativa
    Saber que você está somente enganando a si mesmo?
    E então você vai entender o porquê
    Você vai entender o porquê

    Então se decidirmos compreender
    Que toda existência é um sonho
    Esse perfeito resumo de mim
    Para você

    Acabei de ter uma experiência difícil com magia
    A morte do ego
    A lua
    Estava apenas aparecendo

    Mande-me uma vida tão boa
    Em forma de carta, me diga
    O prazer, nenhuma pressão
    Pura imaginação num sonho metafórico

    Eu fico impressionado como um verdadeiro novato
    Eu fico impressionado como um verdadeiro crente
    Eu fico impressionado quando vejo você lá
    Torno-me vivo!

    Acho que sou um verdadeiro novato
    Acho que sou um verdadeiro novato
    Em seus braços eu posso entender completamente
    Eu posso entender completamente

    Se nós fôssemos flores
    Adoraríamos o sol
    E por que não agora?
    Essa luz está brilhando luminosamente
    Essa luz está brilhando luminosamente
    Mais brilhante do que antes
    Mais brilhante do que antes
    Mais brilhante do que antes
    Mais brilhante do que antes

    Dê meia-volta e lembre-se de que
    Quando se chega tão baixo
    Que você finalmente atinge o chão

    Dê meia-volta e lembre-se de que
    Agora eu me mantenho no alto
    De pé em meu solo sagrado

    Dê meia-volta e lembre-se de que
    Quando se chega tão baixo
    Que você finalmente atinge o chão

    Dê meia-volta e lembre-se de que
    Agora eu me mantenho no alto
    De pé em meu solo sagrado
    De pé em meu solo sagrado
    De pé em meu solo sagrado"
  • Sentimentos Não São Pedras, Eles São Como Rosas

    3 août 2014, 4h52m

    “Existem três níveis no indivíduo humano: sua fisiologia, seu corpo; sua psicologia, a mente; e seu ser, seu ser eterno. O amor pode existir nestes três planos, mas a qualidade dele será diferente. No plano da fisiologia, o corpo, ele é simplesmente sexualidade. Você pode chamá-lo de amor, porque a palavra amor parece ser poética, bonita. Mas noventa e nove por cento das pessoas estão chamando o sexo de amor. O sexo é biológico, físico. Sua química, seus hormônios – toda matéria está envolvida nele...
    “Somente um por cento das pessoas conhece um pouco mais profundamente. Poetas, pintores, músicos, dançarinos, cantores, têm uma sensibilidade tal que podem sentir além do corpo. Eles podem sentir as belezas da mente, as sensibilidades do coração, porque eles próprios vivem nesse plano. Mas um músico, um pintor, um poeta vive num plano diferente. Ele não pensa, ele sente. E porque ele vive em seu coração, ele pode sentir o coração da outra pessoa. Isto é comumente chamado de amor. Isto é raro. Eu estou dizendo somente um por cento talvez, esporadicamente.
    “Porque tantas pessoas não estão se movendo para o segundo plano se ele é tremendamente belo? Existe um problema: qualquer coisa muito bela é também muito delicada. Não é uma armadura, é feita de vidro muito frágil. Uma vez que um espelho tenha caído e quebrado, não tem nenhum modo de remontá-lo. As pessoas têm medo de se envolver e tocar as camadas delicadas do amor, porque neste estágio o amor étremendamente belo mas também tremendamente mutável. Sentimentos não são pedras, eles são como rosas..."
    “Poetas são conhecidos, artistas são conhecidos por se apaixonarem quase todos os dias. O amor deles é como uma rosa. Enquanto ela está lá ela é tão perfumada, tão viva, dançando no vento, na chuva, no sol, afirmando sua beleza. Mas ao anoitecer ela pode ir embora, e você não pode fazer nada para impedi-la. O mais profundo amor do coração é como uma brisa que vem em seu quarto, traz seu frescor, ela é amena, e depois se vai. Você não pode segurar o vento em seu punho fechado com suas mãos. Muito poucas pessoas são tão corajosas para viver uma vida de momento a momento, uma vida mutante. Por isso, elas decidiram viver um amor no qual elas podem depender.
    “Eu não sei qual tipo de amor você conhece – muito provavelmente o primeiro tipo, talvez o segundo. E você tem medo de que se você chegar em seu ser, o que acontecerá com seu amor? Certamente ele vai embora – mas você não será um perdedor. Um novo tipo de amor aparecerá o qual talvez só aparece em uma pessoa em milhões. Este amor só pode ser chamado de amorosidade.”

    Osho, From Death to Deathlessness, Talk #17
  • O Amor Basicamente É Um Estado De Ser

    2 août 2014, 8h27m

    “A coisa real não é um relacionamento mas um estado; a pessoa não ama, mas é amor. Toda vez que eu falar sobre amor relembre disso: estou falando sobre o estado de amor. Sim, relacionamento é perfeitamente bom, mas ele vai ser falso se você não tiver atingido o estado de amor. Assim o relacionamento não é só uma pretensão, mas uma perigosa pretensão, porque ele pode ir enganando você: pode continuar lhe dando a noção de que sabe o que é amor, e você não sabe. O amor basicamente é um estado de ser: a pessoa não está amando, a pessoa é amor.
    “E esse amor surge não ao apaixonar-se por alguém. Esse amor surge indo para dentro – não caindo mas elevando-se, voando muito alto, mais alto do que você. É um tipo de ultrapassagem. Um homem é amor quando seu ser é silencioso: é a canção do silêncio. Um Buda é amor, um Jesus é amor – não em amor com uma pessoa em particular, mas simplesmente amor. Seu próprio clima é amor. E não é endereçado a alguém em particular, é espalhado em todas as direções. Qualquer um que chegue perto de um Buda o sentirá, será inundado por ele, será banhado nele. E ele é incondicionalmente assim.
    “O amor não dá nenhuma condição, nenhum ‘se’, nenhum ‘mas’. O amor nunca diz ”Preencha esses requisitos, então eu te amarei.” O amor é como respirar: quando acontece você é simplesmente amor. Não importa quem chegue perto de você, o pecador ou o santo. Quem quer que chegue perto de você começa a sentir a vibração do amor, é alegrado. O amor é doação incondicional – mas somente aqueles que têm são capazes de dar."

    Osho, The Guest, Talk #5
  • Eco

    7 mars 2014, 3h48m

    "Qual o nome dele? – perguntou a voz número 1
    Não sei! – respondeu a voz número 2.

    As duas estavam observando atentamente a pequena linha dourada que vibrava e brilhava sem parar. Todas as linhas criavam ondas que subiam e desciam, algumas com mais frequências que outras. O perigo era que as ondas não podiam permanecer no alto ou embaixo por muito tempo, caso contrário as linhas se desfaziam.

    -Está começando! Olhe, olhe. – gritou a voz número 2 cheia de animação

    Em um momento de constante vibração a onda se expandiu para cima mostrando na parte inferior um homem e uma mulher, os dois se beijavam pela primeira vez.

    Que lindo! – sussurrou a primeira voz
    Você consegue ouvir o som que vem desse momento? – perguntou a outra
    Sim! É como uma melodia que aquece a alma – respondeu enquanto flutuava em círculos

    Os dois encerraram o beijo com um olhar e um sorriso, nesse momento a linha voltou ao seu ponto normal.

    Mas já acabou? – perguntou a número 1
    Ela nunca acaba! Me siga e você verá – respondeu enquanto flutuava para longe.

    As duas vozes foram se afastando até que logo não existia apenas uma linha, mas várias delas. Algumas se cruzavam e formavam pequenos nós que depois seguiam em conjunto, enquanto outras caminhavam lado a lado até se separarem no caminho. No final, todas as linhas se conectavam em uma enorme bola que brilhava intensamente.
    Em certos momentos cada linha vibrava e mostrava o reflexo das pessoas a quais pertenciam.
    As duas vozes estavam fascinadas observando como funcionavam, mas notaram que nem todas seguiam até o final, existiam linhas que perdiam o brilho e se rompiam após permanecer muito tempo em pontos baixos, enquanto algumas outras subiam e brilhavam tanto que acabavam estourando.

    Pessoas são fascinantes não? Agora olhe ali onde estávamos – disse a segunda.

    O beijo do casal ainda vibrava naquele mesmo ponto, o momento se repetia infinitamente. Isso acontecia com todas as linhas. Tudo o que foi ruim e tudo o que foi bom, permanecia ali, vibrando através do tempo.

    Da para ouvir daqui todas as melodias. Nunca ouvi algo tão lindo- exclamou a primeira com muita emoção
    Todas essas vidas, ecoando uma melodia através do universo –
    E enquanto a nós? – indagou a voz número 1
    Ainda somos sussurros, mas um dia seremos ouvidos –"


    Por Pedro Agnelo Camargo Goes (06/03/2014)
  • Sob um céu de Blues

    2 mars 2014, 1h26m

    Pôsters de bandas, garrafas de cerveja, violões e roupas espalhadas pelo chão se escondem em meio a escuridão da madrugada fria que invade e preenche todos os espaços do quarto. Ao fundo, uma música etérea transcende as barreiras do som. Dois corpos, opostos em cor e gênero, lentamente, se atraem.
    Lábios macios se procuram constantemente. Seios fartos encontram refúgio num peito protetor. Toques carinhosos e intensos arrepiam até os menores dos pêlos.
    O desejo de estar perto é tanto que nem a aproximação mais intensa é capaz de suprir. O desejo é de transformar aqueles dois corpos em um.


    Por Ana Luiza Artine (23/10/2013)
  • <3

    8 jan. 2013, 16h08m

    "A confiança num par de botas, o peso do martelo, e a mente afiada. O amor fiel, o desapego aos amores. A distância é uma constante, a saudade inconstante. O desconhecido nos atrai. Somos Geólogos. Ama-me, odeie-me. Só não mexa nos meu cigarros, nem esquente minha cerveja."

    Autor Desconhecido
  • Geólogo

    5 oct. 2012, 8h55m

    "O geólogo é um itinerante apaixonado
    Pelos enigmas da Terra.
    Seu prazer é desvendar os mistérios
    E as estruturas das formações rochosas;
    Deleitar-se com seus encantos,
    Penetrar no âmago das pedras preciosas.

    Os vulcões, os terremotos, os relevos
    fazem parte do sonho do geólogo.
    Seu mister é explicar os fenômenos naturais que ocorrem na superfície
    terrestre ou no interior do subsolo.

    O geólogo se embrenha nas florestas densas, singrando rios,
    pesquisando solos e cavernas,
    escalando montanhas, atravessando pântanos, sempre atraído pela alegria da descoberta.

    A lupa, o martelo, a bússola, a tecnologia ótica, a mecatrônica ajudam o geólogo
    a explicar a Natureza com o apoio da Física, da Química, da Biologia e da Matemática.

    Arriscar a vida no fundo dos mares, explorar terrenos em sítios urbanos,
    deflorar regiões ainda virgens.
    Andando a pé, de barco ou de cavalo em lugares que ainda não conhecem estrada:
    - Tudo isso é um constante desafio na vida desse moderno bandeirante, homem bravio ou mulher retada.

    Enfrentando as onças pantaneiras, resistindo ao sol tórrido da Caatinga ou frio congelante da Antártica, amargando a solidão das plataformas de petróleo ou suportando os mosquitos das florestas e matas, o verdadeiro geólogo nunca desiste ou se desespera.
    Quem o faz forte e destemido é a sua imensurável paixão pelo planeta Terra.

    Prefere conviver com as rochas
    Quem sabe, considere-as mais dóceis, mais humanas ou até mais belas.
    Por certo, razão não lhe falta:
    Elas são muito mais eternas!
    Talvez, por isso, sejam mais serenas,
    Por isso, talvez, sejam mais sinceras.

    Viva o geólogo,
    - explorador dos mares.
    Viva o geólogo
    - descobridor dos minérios.
    Viva o geólogo
    - cavaleiro andante.
    Viva o geólogo
    - das pedras amante."
  • A Lua Azul

    5 sept. 2012, 4h13m

    Coloquei mais um cobertor na cama, apaguei as luzes e me deitei. Não pude manter os olhos fechados por muito tempo, pois notei a presença de uma luz branca e calma invadindo e dissipando a escuridão que estava em meu quarto por entre as frestas da veneziana. Curiosa, não pude evitar de me levantar e abrir a janela para ver de onde vinha tal fonte luminosa. Me surpreendi: era a lua, mais brilhante e acolhedora do que nunca; sobrepondo-se sobre a grandeza dos prédios e das luzes da cidade que não adormece; observando-a desaparecer por entre uma fina e gelada cortina de neblina.
    "Pode um momento ser mais propício para não se fazer nada a não ser abdicar de sua vontade de dormir e fitar a maravilha da natureza por minutos rapidamente eternos?", refleti. Abusei da eternidade momentânea, inventei realidades, vivi fantasias, mergulhei em músicas e encontrei respostas; tudo isso sem sair do conforto de minha mente sonhadora. A luz, que antes apresentava a cor mais pura de todas, agora estava se tornando amarela. Com a mudança, veio o agradecimento por tal gentileza da mãe natureza ao proporcionar à uma eterna amante da simplicidade da vida mais um momento único e inefável.


    Por: Ana Luiza Artine. (01/09/2012)